sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011


STRESS: PRESSÃO DEPRESSÃO OPRESSÃO
Alessandra Dellatorre

A vida nos provoca e reagimos . . . a esta reação dá-se o nome de stress. Dizem por aí que a vida é a melhor terapeuta e isso é uma grande verdade. Pressionados pelos fatos do cotidiano somos obrigados a decidir aquilo que realmente é importante e significativo para nossas vidas. Se não decidimos continuamos estressados, porque pegamos tudo para fazer sem eleger prioridades. Na maior parte dos casos, o que realmente é essencial acaba ficando para o fim da fila. Por isso é correto dizer que stress é a covardia para escolher aquilo que realmente importa. Sempre teremos muito para decidir e escolher (escolha significa correr riscos, assumir conseqüências). Às vezes buscamos stress justamente para fugir do vazio interior, da sensação de falta de sentido, da solidão. É muito importante identificar aquilo que realmente tem haver conosco, aquilo que é essencial para a nossa alma. A questão deveria ser arrumar as prioridades para o nosso tempo e não tempo para nossas prioridades . . . e porque não escolhemos as agendas ficam cheias, as pressões altas, as depressões atacam, contraturas musculares aparecem, enfarte de miocárdio. . . enfim, cada um sabe onde o stress lhe pega. É bom observar alguns sinais de alerta:
-irritabilidade;
-diminuição da libido;
-aumento no consumo diário de bebidas alcoólicas;
-aumento no consumo de cigarros;
-alteração do peso ( perda de peso ou compulsão alimentar);
-perturbações do sono (sonolência ou insônia);
-dor de cabeça;
-diarréia ou prisão de ventre
-modificação de comportamento social.
-depressão;
-ansiedade;
-angústia;
-sentimento de opressão no peito.
A total ausência de stress mataria nossa motivação e produziria um tédio insuportável. O stress é adequado na medida certa pois nos coloca em movimento. O que fazer então para não vivê-lo em excesso? Existe prevenção?
Acredito que uma boa vacina anti-stress teria: um bom senso de auto eficácia e valor, otimismo, controle das emoções e capacidade para refletir as causas das adversidades. Ter estes atributos significa menos risco de desenvolver stress crônico. Em outras palavras, a prevenção envolve ESTIMA e RESILIENCIA. Explico-me.
A AUTO-ESTIMA dá o senso de eficácia e de merecimento de coisas boas. Garante que vamos nos cuidar com carinho e respeito. Auto-estima é uma experiência íntima. É o que eu sinto a respeito de mim mesmo, é a reputação que adquirimos diante de nós mesmos. É um sentimento de que somos adequados para a vida e as suas exigências.É o sistema imunológico da consciência. Auto-estima é confiar nas próprias idéias (auto-eficiência) e saber-se merecedor da felicidade (auto-respeito).

RESILIÊNCIA significa conseguir ser flexível, voltar ao estado natural o mais rápido possível. Algo como “levanta, sacode a poeira e dá volta por cima”. Resiliente é aquele que consegue reconhecer a dor, encontrar um sentido e suportá-la até que seja possível resolver o problema de uma forma positiva. Ser resiliente é ter uma capacidade de reequilíbrio.

Para completar, ESPERANÇA também ajuda. Recentemente, C.R. Snyder apresentou uma nova abordagem para a esperança. Esperança seria encontrar caminhos rumo aos objetivos desejados, estando dividida em vontades e meios: onde há vontade há meios! O autor diz que a pessoa com esperança investe em 5 ou 6 metas distintas ao mesmo tempo, traçam rotas para o sucesso e tem caminhos alternativos na eventualidade de encontrarem obstáculos, tem mais auto-estima, cuidam-se melhor, possuem mais resistência à dor, são mais resilientes.
Seja como for, precisamos tomar a decisão de tornar nossa vida significativa, compensadora. E para tudo isso precisamos de alma, da nossa alma!! Tudo pode ser um bom recurso para cuidar da alma . . . Em caso de stress, procure psicoterapia e/ou outros recursos que ajudem você a cuidar da alma com carinho e respeito pela vida: a SUA VIDA!! Até.

Alessandra Dellatorre é psicóloga/acupunturista, especialista em Psicologia junguiana. A foto é uma escultura de argila feita por uma pessoa bastante estressada durante o processo de terapia.
alessandra_dellatorre@yahoo.com.br
(044)30265361

Nenhum comentário:

Postar um comentário